fbpx

Terapias Integrativas: O que é e como funciona a Fitoterapia

fitoterapia

Você sabia que cerca de 25% dos medicamentos do mundo têm princípios ativos originários de plantas? Sando sequencia a nossa série de vídeos e textos sobre Terapias Integrativas, hoje o tema é o poder medicinal da natureza com a Fitoterapia.

A fitoterapia é um método de estudo que tem como objetivo identificar nos princípios ativos de vegetais e plantas potenciais funções terapêuticas na prevenção e tratamento de doenças. Ela é tão antiga quanto a história da humanidade. Um dos manuais ancestrais de medicina, escrito quatro mil anos antes de Cristo, cita várias plantas, entre elas o tomilho. Na Índia antiga, há mais de três mil anos, os Vedas utilizavam as plantas em rituais.

A Saúde Pública no Brasil já tem implementada a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no SUS, o seu Sistema Único de Saúde, atendendo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS). Entre as práticas integrativas oferecidas pelo SUS no Brasil, a fitoterapia está em primeiro lugar em utilização pelas pessoas, segundo dados do IBGE. A fitoterapia beneficia 58% das pessoas atendidas, seguida por acupuntura (24,6%) e homeopatia (19,0%).

Regulamentados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil, os medicamentos fitoterápicos têm que apresentar eficácia comprovada, passar por estudos de toxicidade e alcançar um padrão de qualidade que garanta o teor necessário de princípios ativos.

Os fitoterápicos têm auxiliado na melhora de quadros clínicos diversos, inclusive quando incluídos em pratos e receitas para prevenção contra inflamações e problemas crônicos de saúde. Suas propriedades vão além da nutrição, pois são indicados também no tratamento integrativo ou preventivo de quadros de ansiedade e depressão, com destaque para as doenças crônico-degenerativas, como, por exemplo, o câncer. Os fitoterápicos podem ser encontrados em cápsulas, comprimidos, soluções, cremes, pomadas, xaropes e óleos essenciais. Também são comuns infusões, chás e tinturas.

A Farmacopeia Brasileira apresenta uma relação das plantas medicinais e formas de administração para cada ativo. Alguns fitoterápicos podem ser prescritos exclusivamente por médicos fitoterapeutas, como é o caso da Valeriana, muito utilizada para tratamento da insônia.

A lista de fitoterápicos aprovados pela ANVISA no Brasil é grande, mas segundo o órgão de regulação, os mais utilizados são: Alcachofra; Boldo; Cáscara Sagrada; Castanha da Índia; Espinheira-Santa; Garra do Diabo; Ginkgo; Ginseng; Guaco; Hipérico; Maracujá; Psílio; Sene; Soja e Valeriana.

Apenas médicos e profissionais habilitados podem prescrever fitoterápicos, pois apesar dos efeitos colaterais serem bem menores, ainda assim é necessário cuidado na sua administração. Ao adquirir os produtos, é indicado optar por lojas idôneas, farmácias de manipulação e lojas de produtos naturais.

Assista ao vídeo:

 

 

 

Artigos relacionados

Respostas