fbpx

5 realidades em um planeta de regeneração

A transição planetária pela qual estamos passando – de um planeta de provas e expiações para um planeta de regeneração – é um processo de ampliação da vibração de todos que aqui habitam para um patamar com mais luz e menos sombras. O início desse caminho está dentro de cada um de nós e deverá refletir em uma nova sociedade, com valores e condutas mais baseadas no “Ama ao próximo como a ti mesmo” do que no “olho por olho, dente por dente”. 

Ao organizar o III Congresso do Círculo, que acontecerá de forma online, dia 3 de julho, unimos três conceitos principais no tema: Cocriação Exoconsciente para uma nova sociedade.  

  • Cocriação – criar de forma conjunta; 
  • Exoconsciência – habilidade natural que temos de entrar em sintonia, conexão, comunicação e cocriação com seres e humanidades multidimensionais.
  • Nova sociedade – Já são muitas as bolhas de Nova Terra que existem no planeta. A semente de ideias de uma mudança global em nossos sistemas tridimensionais já chegou a muitas instâncias e setores: educação, família, trabalho, economia, alimentação…

Uma nova sociedade é construída a cada dia e faz parte da missão do Círculo, como empresa espiritualizada e uma escola para livres pensadores, impulsionar a transição planetária. Parece ousado, e é! Mas acreditamos nisso como um caminho de evolução alinhado com a lei do amor e da fraternidade anunciada pelos seres de luz que passaram pela Terra.  

E como será essa nova sociedade? 

Pensando nisso, elegemos 5 realidades que farão parte de um planeta de regeneração e estão na pauta das palestras de nosso Congresso:  

1 – Seres Humanos conscientes, ou melhor, exoconscientes de sua composição física, psíquica e espiritual;

Assim como está no Oráculo de Delfos: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás todo o universo e os deuses, porque se o que procuras não achares primeiro dentro de ti, não acharás em lugar algum”. Pergunte-se: Qual atitude eu posso ter hoje que me aproxima do ser humano que eu quero me tornar?

2 – Foco na qualidade de vida; inclusão e sustentabilidade, conforme valores da Sociedade 5.0.  

A ideia de uma nova sociedade do ponto de vista de estrutura social tem origem no conceito criado, em 2016, pelo governo japonês em seu Plano Básico de Ciência e Tecnologia: Sociedade 5.0, uma proposta de modelo de organização social em que as novas tecnologias como Big Data, Inteligência Artificial, Internet das Coisas e etc…são usadas para criar soluções com foco nas necessidades humanas, equilibrando o avanço econômico com a resolução de problemas sociais.

3 – Intercâmbio natural com irmãos extraplanetários;

Chico Xavier (e Emmanuel) responderam no Programa Pinga Fogo, ao vivo, em 1971, em rede nacional de TV: 

…“Se não entrarmos numa guerra de extermínio nos próximos 50 anos, podemos esperar realizações extraordinárias da ciência humana, partindo da Lua…E teremos, quem sabe, a possibilidade de entrar em contato com outras comunidades da nossa galáxia… e vamos encerrar o período bélico dos povos terrestres, porque vamos compreender que fazemos parte da grande família universal, que não somos o único mundo criado por Deus. O próprio Jesus  Cristo disse “há muitas moradas na casa do meu Pai”…  

4 – Pensar no bem coletivo antes do individual;

Neste ponto podemos trazer o “Bem Viver”, conceito de origem andina usado para a cosmovisão de comunidades tradicionais que se organizavam a partir do coletivo.  Para o professor e sociólogo português, Boaventura de Sousa Santos, esse é um conceito que não é entendido pelas organizações indígenas como uma propriedade, mas uma contribuição para todo o conjunto das etnias presentes na América Latina.  

5 – Maior consciência em relação à vida animal; 

Nos últimos anos, a ciência vem dando passos notáveis para a compreensão da consciência animal.  Destaca-se a “Declaração de Cambridge sobre a Consciência em Animais Humanos e Não Humanos”, assinada em 2013, por 25 especialistas, afirmando que os humanos não são os únicos a possuir os substratos neurológicos que geram a consciência, conforme trecho que segue:

…”A ausência de um neocórtex não parece impedir que um organismo experimente estados afetivos. Evidências convergentes indicam que animais não humanos têm substratos neuroanatômicos, neuroquímicos e neurofisiológicos de estados de consciência juntamente com a capacidade de exibir comportamentos intencionais. Consequentemente, o peso das evidências indica que os humanos não são os únicos a possuir os substratos neurológicos que geram a consciência. Animais não humanos, incluindo todos os mamíferos e as aves, e muitas outras criaturas, incluindo polvos, também possuem esses substratos neurológicos”. 

Os desafios são muitos! Esse artigo é apenas a ponta do iceberg das inúmeras realidades que surgirão durante a transição planetária e no mundo de regeneração. Por isso, que tal mergulharmos neste assunto junto com nomes de peso como Mônica de Medeiros, Robson Pinheiro, Margarete Áquila, Gustavo Tanaka e Juliano Pozati, para falar sobre autoconhecimento, ciência, espiritualidade, ufologia, etc…?

Fica o convite para estar conosco no III Congresso do Círculo e, de quebra, contribuir com as obras sociais da Casa do Consolador. 

#Partiu?

Garanta sua vaga no III Congresso do Círculo ainda hoje

Artigos relacionados

Respostas

  1. Juliano, tem uma coisa que eu vivo dizendo (não sei se é meu….KK), que nós precisamos nos melhorar para deixarmos um DNA melhor aqui quando partirmos. No meu entender o DNA fica aqui mesmo nosso corpo também, só a alma que vai dar uma volta. O registro da nossa passagem por cá ,são nossos restos mortais que contem todas as informações sobre nós e este lindo Planeta que é nossa casa temporária os recicla!!
    Voce pode, por favor, perguntar a alguem mais sabido, se estou certa???
    Quanto ao produto que acabo de adquirir, só posso dizer que não degustei ainda !!!!!!