Acondicionamento de originais em um acervo histórico

São mais de 600 documentos físicos identificados no Acervo do General Uchôa e a maior parte deles já passou pelo processo de higienização e catalogação, que está sendo feito por Juliana Rissardi, Historiadora do Círculo. Esse processo, bem como as descobertas do acervo, vem sendo compartilhadas aqui no site semanalmente. Nesse momento chegamos a uma etapa fundamental do trabalho, a guarda definitiva dos originais, para que tenham durabilidade e possam ser acessados, em caso de necessidade. 

Juliana explica que cada documento é colocado em pastas plásticas resistentes, sem metal para não oxidar, recebe uma numeração, como se fosse o RG dele, e depois são inseridos em caixas de arquivo para a guarda em local seguro.

“A parte mais importante da segurança dos originais é o seu valor patrimonial e histórico. Sabemos que se não fossem documentos antigos muito da nossa história teria se perdido”. 

Pastas em que estão os originais.


Outro ponto é a questão da evolução da tecnologia devido às mudanças de suporte.
Apesar de acharmos que quase tudo está na internet atualmente, Juliana conta que a área de acervos digitais ainda engatinha. Os documentos de um acervo digital ficam todos disponíveis facilmente ao público e pesquisadores, mas como saber até quando um arquivo PDF ou imagem jpg poderá ser aberto? Disquetes e fitas cassete, por exemplo, já não encontram mais plataformas de leitura ou sofreram danos do tempo. Até mesmo CDs e DVDs, que são mais recentes tecnologicamente, estão obsoletos.  

“Não sabemos como vão ser processadas as questões de mudança de tecnologia ao longo do tempo, por isso, preservar e guardar bem os originais é fundamental”, afirma Juliana. 

Identificação com código numérico.


Documento tem energia?

Sim, muitos locais não consideram ou dão abertura aos profissionais em abordar esse aspecto, mas Juliana faz questão de pontuar que aqui no Círculo é diferente 

“Eu sempre falo que mexer no documento original proporciona uma energia para a gente. Muitas empresas e instituições não vão se preocupar com isso, mas aqui temos a liberdade de sentir a energia dos documentos. A questão energética espiritual deles é muito forte, mergulhamos espiritualmente neles e não apenas como profissionais e pesquisadores”, ressalta. 


É com esse cuidado para manter o legado do conhecimento espiritual, científico e ufológico deixado pelo General Uchôa que mantemos o trabalho confiado pela família Uchôa ao Círculo, na certeza de que estamos escrevendo e preservando parte importante da história do Brasil em relação aos estudos ufológicos e esotéricos.

A preservação de documentos delicados como o papel jornal.

 

Acesse aqui a íntegra do Projeto Acervo do General Uchôa, um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa, que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.


Seguimos a cada semana revelando um pouco do que vamos descobrindo no Acervo. Leia também:

Artigos relacionados

Respostas