Autores que inspiraram o General em sua busca da verdade

Quem foram as referências que ajudaram a construir a obra literária e o trabalho do General Uchôa? O Acervo nos mostra que ele era um homem plural e sua “busca da verdade” era intensa, seja nas experiências e em especial com o estudo teórico. Alguns autores, no entanto, aparecem com mais frequência nos documentos do acervo, mostrando que tiveram forte influência em seu pensamento. É sobre alguns desses nomes que vamos falar hoje, como ele mesmo cita nesse trecho de sua autobiografia:

“(…) compreendi, então, que o meu caminho seria outro: a busca de aproximação cada vez maior da mensagem do ensino da Grande Fraternidade Branca, a Grande Luz apresentada concretamente ao mundo por Helena Blavatsky, sob a proteção efetiva e inspiração maior dos Mestres Morya e Kut-Humi. Firmei-me nesse ponto, mas sempre arraigado, decisivamente, ao estudo do Espiritismo Científico, que me chegava pelos trabalhos de Crookes, Bozzano, Alfred Wallace e tantos outros”. (Uma Busca da Verdade, pág. 99)

Este documento revela anotações de próprio punho sobre estudos do livro Harpas Eternas, de Josefa Rosalía Luque Alvarez, obra que o General tinha como uma de suas preferidas para estudo de Jesus.

Nessas anotações, vemos conteúdo sobre parapsicologia, inconsciente coletivo, Teosofia, materialismo, ciência e fenômenos, com menções a nomes como Carl Jung, Annie Besant, Platão, Divina Geometria e Pitágoras, William Crookes e Florence Cook.

E por ocasião de uma palestra que ministrou no Colégio La Salle sobre parapsicologia e as novas dimensões da realidade, este documento datilografado cita autores como Richet, Crookes, Rhine e outros.

Breve biografia de quatro autores estudados pelo General

Nicolas Camille Flammarion (1842-1925) – Nasceu em Montigny – Le-Roy, França. Importante pesquisador da astronomia, também tornou-se pesquisador de fenômenos espirituais, devido sua ligação com Allan Kardec, que o convidou para frequentar a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas. Alfabetizado aos 5 anos, escreveu sua primeira obra, “O Mundo antes da Aparição dos Homens”, aos 16 anos. Com a mesma idade, foi admitido no Observatório de Paris como auxiliar e aluno de Astronomia. Após sua saída do Observatório, escreveu a obra que o tornaria famoso, “A Pluralidade dos Mundos Habitados”.

 

William Crookes (1832-1919) – Físico e químico britânico que se notabilizou tanto no campo da física como no da química. Inventou o radiômetro de Crookes, instrumento cuja importância se deve ao fato de pôr em evidência a teoria cinética dos gases. Dedicou-se ao estudo dos raios catódicos e da radioatividade. Inventou o vidro de Crookes, para proteger os olhos dos trabalhadores fabris das radiações intensas e o tubo de Crookes, que continha gás rarefeito, e lhe permitiu estudar as descargas elétricas em gases. Ainda descobriu o tálio, determinou as suas propriedades e os seus compostos.

 

Josefa Rosalía Luque Álvarez (1893-1965) – Autora de Harpas Eternas, nasceu na província de Córdoba, Argentina, onde foi educada na escola das Carmelitas Descalças. Fundou, em 1938, na cidade de Tigre, a Escola “Fraternidade Cristã Universal”, baseada no cultivo interior, autoconhecimento e na união íntima com Deus através da meditação, juntamente com o bom pensar, sentir e agir. Entre suas mais de 30 obras estão: Origens da Civilização Adâmica; Moisés; Harpas Eternas – Alturas e Planícies e Chave Dourada – Sete Portais.

 

Ernesto Bozzano (1862-1943) – professor de filosofia da ciência na Universidade de Turim e pesquisador espírita italiano. Destacou-se como um contribuinte ativo na literatura italiana e francesa sobre fenômenos paranormais a partir da virada do século XIX até o início dos anos 1940. Foi um dos poucos pesquisadores italianos nomeados membros honorários da Society for Psychical Research (SPR), American Society for Psychical Research (ASPR) e Institut Métapsychique International (IMI).


Já conferiu as aulas do acervo? 
São 38 aulas com documentos históricos (além do StarTape Project!) com acesso às imagens dos documentos originais. O Acervo do General Uchôa é um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa, que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.


Seguimos a cada semana revelando um pouco do que vamos descobrindo no Acervo. Leia também:

Artigos relacionados

Respostas