fbpx

Cultivando a espiritualidade sem rótulos

O Acervo do General Uchôa e sua vida mostram que ele era um homem ecumênico na essência.

“Todavia, a bem da Verdade e enfatizando a “Busca da Verdade”, digo que não pertenço a qualquer credo religioso, mas, interiormente, procuro cultivar, não uma religião – das que dividem os homens – mas a Religião do Cristo Jesus, da Bondade, do Bem, a única que Ele realmente fundou, sem qualquer rótulo.” Nesse trecho da pág. 261 do último livro publicado pelo General Uchôa, Uma Busca da Verdade, ele mesmo deixa claro sua visão ecumênica da espiritualidade. Essa era uma marca de sua personalidade, que aparece nas lembranças das pessoas próximas e família e agora pode ser observada na catalogação dos documentos do Acervo do General Uchôa. 

Seu filho, Paulo Uchôa, conta que, na ocasião do velório do pai, em Brasília, em 1996, muitos quiseram se despedir, pois o General Uchôa tinha relações em diferentes esferas da sociedade. Foi então que o arcebispo da igreja católica da cidade, na época, perguntou se podia fazer uma oração pelo General e sua família naquele momento, o que foi aceito com gratidão. Na sequência, chegou ao velório a autoridade máxima da Igreja Evangélica de Brasília, e fez o mesmo pedido, sem saber do pedido anterior. E um terceiro representante, agora da Doutrina Espírita, também foi até o Paulo fazer o mesmo pedido. 

“Eu aceitei e agradeci a todos, pois meu pai gostava muito de orações. Depois meus irmãos vieram me questionar se não seria necessário algum esclarecimento aos presentes, visto que, de fato, ele não tinha religião, e não era comum diferentes tradições se manifestarem em velórios”, lembra Paulo, com orgulho do pai, pois até mesmo na hora da morte General Uchôa demonstrou seu profundo respeito aos credos.

Juliana Rissardi, Historiadora que está organizando o Acervo, conta que é possível perceber pelos documentos que o General das estrelas conectava e nutria-se de muitas fontes religiosas e filosofias de vida, desde o Espiritismo, Fraternidade Branca, Teosofia e Ufologia esotérica. Ela separou alguns documentos de diferentes momentos e tradições:

O gosto pelas orações pode ser vista nesse guardado datilografado, com uma Ave Maria e uma oração à Jesus de Nazaré: 

Acesse a integra do documento clicando na imagem.

 

Este manuscrito contém anotações para uma palestra no Colégio de Ordem Rosa Cruz, em outubro de 1984, sobre a presença da grande Fraternidade Branca, Ufologia e vivência planetária.

Acesse a integra do documento clicando na imagem.

 

Neste texto datilografado, vemos o rascunho de fala para uma palestra sobre Teosofia e Educação, como Contribuição ao Congresso Teosófico de 1939.

Acesse a integra do documento clicando na imagem.

 

Aqui vemos parte de um impresso da Associação Mística Ocidental, detalhando orações, afirmações e técnicas:

Acesse a integra do documento clicando na imagem.


E neste print, o trecho de um texto escrito pelo General para o Natal de 1971, com mensagem de amor, paz, Jesus e sua vinda para a elevação terrestre:

Acesse a integra do documento clicando na imagem.

 

O Projeto Acervo do General Uchôa é um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo ainda conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.

A cada semana estamos contando um pouco de tudo que vamos descobrindo juntos no Acervo.

Leia também:

Artigos relacionados

Respostas