Dicas de segurança para a Oficina de Mediunidade em São Paulo

Estamos bem próximos de nossa Oficina de Mediunidade em São Paulo e pedimos aos inscritos atenção essas orientações necessárias para que tenhamos a melhor experiência. Esse encontro foi planejado a partir do cenário da pandemia e irá cumprir com todas as recomendações das autoridades de saúde já informadas na página da inscrição, além das determinações mais recentes.

Confira a lista de cuidados essenciais:

  • Uso de máscara obrigatório. Pedimos a utilização do modelo PFF2, sendo indicada a troca dela a cada turno (sem necessidade de jogar fora, pois poderá ser reutilizada após ficar em arejamento,  mas a troca por uma nova no dia traz mais segurança);
  • Apresentação da carteira de vacinação (física ou digital) com duas doses, conforme determinação da Lei;
  • Teremos álcool gel disponível no evento, mas nunca é demais ter o seu;
  • Medição da temperatura na entrada;
  • Sala com 70% da capacidade, conforme recomendação no estado de SP;

Sugerimos:

  • Traga sua própria água e lanchinhos para evitar compartilhamento neste momento;
  • Ao sinal de sintomas gripais, procure um médico ou unidade de saúde e faça o teste para Covid-19 e, se positivo, preserve a sua saúde e dos demais não comparecendo. Sobre o valor da inscrição, faça contato em nossos canais de atendimento para o ressarcimento.

SOBRE ÉTICA E AUTOCUIDADO

Alguns alunos questionaram sobre como proceder no caso de sintomas gripais ou testar positivo dias antes do evento. Primeiro de tudo, procure um médico ou unidade de saúde, só um profissional poderá diagnosticar e orientar. Depois disso, nossa resposta é: seja ético com você e com os demais. Isso também é trabalho espiritual.

Abaixo as determinações que vamos seguir de acordo com a Lei na cidade de São Paulo:

Desde o dia 13/01/22 a Prefeitura de São Paulo determinou o cumprimento da nova recomendação do Ministério da Saúde, reduzindo o período de isolamento que passa a ser de 5, 7 ou 10 dias, a depender dos sintomas e testagem.

A contagem deve ser feita a partir do início dos sintomas.

>Cinco dias: se ao 5º dia o paciente não tiver sintomas respiratórios e febre por um período de 24 horas, sem uso de antitérmico, ele pode fazer o teste (antígeno ou PCR). Se for negativo, ele pode sair do isolamento. Caso o paciente assintomático apresente teste positivo no 5º dia, deverá manter o isolamento até o 10º dia.

>Sete dias: Se ao 7º dia o paciente estiver assintomático, ele está liberado do isolamento, sem necessidade de fazer o teste. Se o paciente continuar com sintomas respiratórios ou febre, ele pode fazer o teste (PCR ou antígeno). Caso dê negativo, pode sair do isolamento. Se der positivo, deve ficar resguardado até 10 dias e só sair quando não tiver mais sintomas.

>Após 10 dias, se estiver sem sintomas respiratórios, não é necessário fazer o teste e o paciente pode sair do isolamento.

Contamos com o bom senso de cada um e ficamos à disposição para solucionar questões relativas à inscrição pelo ajuda@circuloesocla.com


SOBRE A PREPARAÇÃO PESSOAL

  • Sugestão de dieta mais leve na semana que antecede, com abstenção de carne, de preferência;
  • Evitar o consumo exagerado de bebidas alcoólicas;
  • Roupas e sapatos práticos e confortáveis;
  • Lenços são bem vindos, porque “as lágrimas desobstruem as vias do sentir”;
  • Enviaremos na próxima semana lista com sugestões de locais para comer e estacionar na região.

Neste vídeo mais detalhes com Juliano Pozati:

​​E, mais importante, traga sua disposição em aprender!

Artigos relacionados

Respostas