fbpx

Moda com Exoconsciência e solidariedade

Um projeto alinhado à nova Terra. Esse é o Axioma Projects, que convidou o Juliano Pozati para ser embaixador de uma estampa de camiseta, que não podia ser outra, senão, a estampa Exoconsciente. A partir disso, foi firmada uma parceria entre o Juliano, o Círculo e o Axioma Projects para disseminar a Exoconsciência por meio de uma moda sustentável e com solidariedade. Isso porque a parte da renda com a comercialização das camisetas relativa aos direitos de imagem do embaixador Juliano está direcionada, via contrato de parceria, para as obras sociais da Casa do Consolador, em São Paulo. 

Ao comprar essa estampa, além de carregar a Exoconsciência, a pessoa está contribuindo com uma instituição que há 29 anos promove ações sociais na capital paulista e, atualmente, distribui cerca de três mil cestas básicas por mês. Além disso, está consumindo uma moda com conceito de slow fashion, que foca na sustentabilidade do ecossistema de produção e pensa no consumo, velocidade, produção de lixo e meio ambiente.  São duas estampas disponíveis, nos modelos de camiseta tradicional ou baby look, ambas na cor preta, uma com a palavra “Exoconsciente” e outra com a frase “Eu sou Exoconsciente”, em fibra de algodão orgânico.

Para adquirir a camiseta basta acessar o site da loja em https://axiomaprojects.com.br/loja/ e usar o cupom COLMEIAEXO22 para um desconto exclusivo nas duas estampas Exoconsciente. 

Axioma Projects – Polinizando Consciências

Rita Soares
Rita intuiu e gestou o Axioma Projects.

O Axioma Projects nasceu de uma inspiração e sintonia com dimensões extrafísicas. Rita Soares, uma baiana que mora em Curitiba (PR), é o útero que gesta a estrutura do projeto. Juntaram-se a ela Nadia Solem e Robson Ricardo como parceiros de jornada. E, para conhecer um pouco mais o universo do Axioma Projects e entender porque ele está alinhado à proposta de nova Terra de regeneração, Rita respondeu algumas perguntas dando mais detalhes dessas conexões.  

CÍRCULO – O que é O Axioma Projects e como nasceu?

Rita – É uma via expansora da consciência humana que se expressa através da moda e nutre a intenção de propagar axiomas universais. Nasceu em fevereiro de 2020 através de downloads telepáticos acompanhados de uma forte expansão do cardíaco. Está à serviço da Terra e propõe a formação de uma Rede Compassiva para compartilhamento do lucro entre a rede; cuidar das abelhas (motivo da nossa tag conter semente de margarida) e gestação de um Fundo para uso à médio/longo prazo que será usado para cocriação de estruturas que promovam o bem-estar social.

CÍRCULO – Qual o significado de cada parte do nome do projeto?

Rita – ‘Axioma’ veio após experimentar uma forte expansão do cardíaco ao ouvir a expressão ‘axiomas universais’. Sem saber ao certo o significado da palavra, estava claro que aquela era uma sugestão de nome para o projeto. Após consultar o significado, concordei que era um bom nome e mantive. ‘Projects’ no plural abarca os campos de atuação: expansão de consciência e economia compassiva. ‘Polinizando Consciência’ vem das protagonistas do projeto: as Abelhas. É a consciência deste coletivo que está nos ensinando a elegante arte de operar em Rede.

CÍRCULO – Como são criadas ou escolhidas as estampas?

Rita – As estampas manifestadas até o momento foram escolhidas a partir de insights intuitivos, acompanhadas de expansão do cardíaco. Elas cumprem o papel de recordar códigos de linguagem que foram apagados da nossa memória celular ao encarnarmos aqui. É nossa intenção que as próximas estampas sejam cocriadas com o coletivo.

CÍRCULO – Porque a Exoconsciência foi escolhida?

Rita – A definição atribuída pelos canalizadores (Dra. Rebecca Hardcastle e Juliano Pozati) à palavra ‘Exoconsciência’ lineariza conceitualmente as etapas do processo de cocriação e isso facilita a assimilação mental, traz clareza, ancora e assiste aqueles que estão tendo (ou terão) experiências de interação com a multidimensionalidade.

O conceito aplicado também nos recorda que nunca estivemos sós. Que há um batalhão de seres na multidimensionalidade disponíveis para nos apoiar na cocriação de projetos que aportam valor à sociedade, aguardando apenas nossa predisposição e permissão. 

Aqui eu complemento com uma ressalva sobre a importância de estar conectado ao coração para ter discernimento e manifestar o que só você veio manifestar. Isso evita cumprir agendas que não são suas. Nos convida ainda ao exercício de humildade para reconhecer que o processo de cocriação se dá a partir da cooperação entre dimensões, propiciando o emergir de resultados maiores que a soma das duas partes.

E tudo isso é sobre empreender a partir do potencial da multidimensionalidade. É sobre empreendedorismo multidimensional: empreender rentabilizando o propósito, nutrindo e gerando resultados que sirvam ao TODO. Portanto, é um belo conceito e merece ser propagado.

CÍRCULO – Qual a visão do projeto diante da moda consciente?

Rita – É empolgante receber um projeto dentro de uma área que você não possui experiência (ao menos nesta encarnação, risos). A vantagem é que nosso olhar para este ecossistema não está viciado. Embora não soubesse nada com profundidade acerca deste setor, sabia que a manifestação deveria ocorrer da maneira mais elevada dentro das possibilidades que nos é constantemente apresentada.

Neste projeto estamos pensando roupa como um estandarte para a expressão individual. Tornando o conhecimento vestível e expressado a partir do não verbal. Atendendo a necessidade inerente de expressão do Ser. Tornar o conhecimento vestível possibilita a circulação da informação dentro do círculo familiar, amigos e desconhecidos, ampliando a margem de compartilhamento destes novos códigos de linguagem para além das bolhas em redes sociais.

O ecossistema têxtil hoje é o segundo maior poluente do planeta. O que significa moda na atualidade que de um lado a produção massiva de roupas, foco em quantidade. Do outro lado a necessidade de distinguir. Esses eventos definem o fast fashion (moda rápida). O modelo de negócio predominante neste segmento é reflexo da nossa desconexão com a natureza. Esquecemos que somos natureza.

Mas, estamos recordando que há intensos movimentos que objetivam trazer equilíbrio. Em resumo o que temos é a transição do fast fashion para o slow fashion (moda lenta). Honramos o que foi e abraçamos o novo. É elegante presenciar o movimento do pêndulo retornando ao centro. É a lei do ritmo em ação.

É aqui que despertamos a consciência para a qualidade do consumo e nos questionamos: Quem faz as minhas roupas? Questionamos sobre a produção de lixo; Questionamos o consumo exacerbado de matéria prima focado no agora; Questionamos a velocidade; Questionamos a falta de respeito à quem trabalha na base, quem produz, quem consome, ao planeta, ao meio ambiente, ao ecossistema. A consciência slow ensina a desviciar nosso olhar. É um convite para pensarmos o ciclo de produção de maneira integral.

CÍRCULO – Como vocês integram a sustentabilidade na produção das peças?

Rita – Optamos por utilizar desde o início matéria prima orgânica. Também estamos evitando a utilização de plástico (nossas camisetas são embaladas em folha de papel seda) e envolvidas em cordinha de sisal (também orgânico). O saquinho plástico que é utilizado pelo fornecedor para embalar a camiseta é reutilizado para proteger a nota fiscal. 

Também optamos por produzir sob demanda. Ou seja, só confeccionaremos o que for vendido. Além desse fator ser um componente integrante do nosso modelo de negócio, ele nos convida a respeitar os ritmos e ciclos naturais do planeta e todo ecossistema. Escolhemos fazer nossa tag com papel semente (papel plantável). Você pode plantar a aguardar a germinação de flores de margaridas. Espere pela visita das abelhas, elas irão até você. Há ainda uma grande lista para avançarmos até o lugar de onde desejamos operar. Os recursos iniciais do projeto servirão ao propósito de trilhar este caminho.

Na Axioma, o produto final (camiseta) não é construído para atender as demandas de consumo exacerbado. Nossa intenção é criar a partir do estado de arte, trazendo o brilho da tônica artesanal.


Artigos relacionados

Respostas