fbpx

Morya, o Mestre do General Uchôa

“Sou Yogarim. Você tem aqui uma missão: observar, pesquisar, escrever um livro e divulgá-lo. Será protegido por mim”. Foi ao ouvir essa frase, na madrugada de 1968, na fazenda de Alexânia (GO), que o General Moacyr Uchôa viu, pela primeira vez, aquele que considerava seu mestre espiritual, o Mestre Morya. Mesmo não se apresentando, inicialmente, com seu verdadeiro nome para poupar o General de uma possível emoção muito forte, foi assim que ele recebeu sua missão de aprofundar os estudos parapsicológicos e esotéricos, agora com contatos e avistamentos concretos.

A presença do Mestre Morya é constante no Acervo do General Uchôa, seja em manuscritos, desenhos ou anotações. Mas a conexão entre eles não começou nesta noite na fazenda. Como conta seu filho, General Paulo Uchôa, desde jovem o General Moacyr Uchôa estudava espiritualidade, sempre com olhar amplo e científico.

“Desde o começo de sua busca da verdade, papai tomou consciência das hierarquias espirituais e assim chegou à Teosofia e sintonizou com o Mestre Morya, tendo ele como seu mestre, apesar de também ter ligação com outros espíritos de luz e ter em Jesus seu mestre maior”, conta Paulo.

Mestre Morya é conhecido como um dos mestres ascensos da Fraternidade Branca, comandada por Jesus. A Teosofia foi trazida à Terra por Helena P. Blavatsky e Henry S. Olcott, em 1875, e conta-se ainda que Mestre Morya foi quem treinou Blavatsky para sua missão na Terra.

A definição dada ao Mestre Morya pelas obras da *Fraternidade Branca mostra que não foi à toa que o General sintonizou com a energia dele:

“Mestre Morya representa o primeiro Raio Azul na hierarquia dos Mestres Ascensos, significando a força motriz. Através de seus ensinamentos, pode-se alcançar as qualidades da liderança, e o uso correto do poder e da palavra, manifestando a Vontade Divina”.

Ainda assim, o General conta, em seu livro Mergulho no Hiperespaço (Limeira, SP: Ed. Conhecimento, 2015), que questionava a relação dos mestres da Fraternidade esotérico-espiritual com os fenômenos de humanidades multidimensionais e da parapsicologia que pesquisava. A resposta veio através do médium Adelino Rosa: “Essas coisas ocorrem porque muitos dos vossos Mestres são também nossos Mestres”.

A conexão entre eles e o estudo pode ser vista nos materiais do acervo, como essas anotações de próprio punho sobre os chakras, definição, nomes dos principais chakras e relação com os planetas.


Morya diz
Chakra coronário – pineal – Espiritual
Ajna – pituitária
Laríngeo – Forças da p. m. (Vishuddha)
Anahata – força supra da [ilegível] astral
Manipura – parte inferior do p. astral
Plexo solar
Swadhisthana – baço
Muladhara – sacro
– Muladhara – vermelho alternado -alaranjado (4 pétalas, relacionado
com o chakra esplênico que intensifica o colorido ígneo (relativo ao fogo)….


Em outra anotação datilografada, lê-se sobre mensagens e acontecimentos com o Mestre Morya e desenho dos raios, como se fossem ensinamentos repassados ao General.

E nesta transparência, uma tabela preparada para uma palestra sobre os mestres ascensionados da Fraternidade Branca.

Startape Project – Palestras em áudio do General

O grande interesse do General Uchôa pela Teosofia também pode ser encontrado na parte em áudio do acervo, com palestras que foram gravadas em fitas k7 e agora são digitalizadas e transcritas para pesquisa e difusão. No áudio sobre “Curas Paranormais e a Ciência Esotérico Espiritual”, no módulo Startape Project, do Acervo do General Uchôa, encontra-se a seguinte fala:

“A teosofia é uma mensagem, super ou hiper-científica, hiper-filosófica, hiper religiosa e espiritual, é uma síntese extraordinária que corresponde ao ensinamento dado no silêncio dos templos iniciáticos de todas as Idades e que, agora, os grandes mestres sentiram que era preciso oferecer ao próprio homem.”


Sobre as encarnações de Mestre Morya –
Foi no final do século XIX que Mestre Morya viveu sua última encarnação na Terra, onde foi Belchior, um dos três magos do tempo de Jesus; o lendário Rei Arthur e Thomas Morus, entre outros. O seu templo de irradiação no plano etérico fica localizado em Darjeeling, na Índia, nas regiões próximas dos Himalaias. Foi ascensionado em 1898, por sua aprimorada devoção a Deus.

Projeto Acervo do General Uchôa é um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo ainda conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo. 

A cada semana estamos contando um pouco de tudo que vamos descobrindo juntos no Acervo. 

Leia também:

Artigos relacionados

Respostas

  1. É incrível a organização mental que sinto emanada para mim quando me permito estudar esses assuntos meditando sobre cada parágrafo. Saber mais sobre os trabalhos realizados por encarnados e desencarnados em prol da humanidade e sua evolução espiritual nos alimenta de exemplos que renovam nossa capacidade de perseverar diante os desafios. Muito obrigado!