fbpx

O General e a educação superior universalista

Documentos do Acervo do General Uchôa mostram seu empenho
na fundação da UPIS, universidade que ainda funciona em Brasília

Um dos grandes legados do trabalho do General Uchôa foi quando atuou no Ministério da Educação, em Brasília. Inspirado por um ideal educacional mais universalista e pelo Mestre Morya, ele sonhou e fundou, em 1972, a UPIS – União Pioneira de Integração Social, que iniciou com três cursos autorizados de educação superior (Economia Doméstica, Administração e Turismo). 

Alguns documentos do Acervo do General Uchôa mostram seu grande envolvimento com a instituição, da qual foi presidente até seu desencarne, em 1996. Neste discurso, vemos o conteúdo de conferência proferida na UPIS, em 1977, por um palestrante internacional convidado, Dr. Yahia Abdul El Gamal, sobre os mistérios do Egito e do Rio Nilo. 

Já neste papel timbrado, pode-se ver o logotipo antigo da universidade.

O acervo também conta com um ofício, de 1980, escrito por ocasião da visita do presidente do Brasil da época na UPIS. No texto, é possível identificar algumas das aspirações do General sobre o futuro da instituição e temas como a importância da educação, da democracia e das universidades:

Acesse a integra do documento clicando na imagem.


A UPIS funciona até hoje, em Brasília (DF), com o nome de UPIS – Faculdades Integradas, e homenageia seu fundador por meio do Teatro General Uchôa, no campus I. O ideal sonhado pelo General para a instituição, no entanto, foi mudando ao longo dos anos, como ele mesmo conta em sua autobiografia, Uma Busca da Verdade, já no início da década de 1990:

“Entretanto, não no sentido do ideal que a inspirou, cujas raízes se encontra na Teosofia revigorada pela presença do Mestre Morya e que, no silêncio do meu coração, no cerne das minhas aspirações, visava a servir ao jovem de hoje para bem criar o verdadeiro homem educação de amanhã, dotado de Crístico Universalismo. Haveria eu de padecer quase do sentimento do impossível, em face de uma conjuntura educacional materialista, ligada a conceitos formais, sem substancialidade filosófica, espiritualista, incapaz de conduzir a maiores esperanças! Na verdade, é de ver-se, na conjuntura educacional a dominância de um pragmatismo que, felizmente, pode até recomendar-se em termos de uma filosofia moral prática, visando ao Bem, mas, certamente, sem qualquer grandeza de ideal, que alimente o educando, visando a sua cidadania cósmica, universal, como ser responsável pelo destino superior da própria humanidade”. 

Um manuscrito do Acervo mostra carta escrita pelo General, redigida para ser lida na ocasião do evento de final de ano da UPIS, do qual não pode comparecer.

Acesse a integra do documento clicando na imagem.


Acesse aqui a íntegra do
Projeto Acervo do General Uchôa, um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa, que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo ainda conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.

Aqui, encerramos, por ora, o tema educação no Acervo, até que novos documentos sejam revelados. Mas seguimos a  cada semana contando um pouco de tudo que vamos descobrindo juntos.

Leia também:

Artigos relacionados

Respostas

  1. A vida do General é uma verdadeira inspiração. Uma escola formal, com ensino integral para o ser integral é um sonho que todos nós compartilhamos e a cada dia estamos mais perto de viver.