Ondas de reverberação (Reunião 74)

Participantes: Alicia, Fernanda, Juliano, Marta Carvalho, Priscila
Data:
6 de agosto de 2019

COMUNICAÇÕES

Escreveu Emily na prancheta, ligada à Dra. Marta

Francisco: Boa noite!

Alicia: O Otto é o autor do livro que é recomendado nas primeiras reuniões de prancheta?

Prancheta não responde.


Olívia: Olá, querido amigos,

Estabelecemos hoje impacto de ideais no qual há muito temos trabalhado. Ficamos felizes por ver seu novo passo se consolidando no plano físico. Lembramos que a empatia não é coisa fortuita, obra do acaso ou da polidez da boa etiqueta. Tem, antes de tudo, sua origem nos propósitos firmados antes da excursão encarnatória. Portanto, a festinha de hoje é centelha perto da festona de ontem.

Seja bem-vinda de volta, Dra. Sigamos juntos em luz e amor.


Alicia: Existem formas de criar barreiras mentais em função do alto contato que temos com pessoas externas, quer seja pelas redes sociais, whatsapp, etc.?

Prancheta não responde.


Emily: Minha flor,

Minha valente e amada irmã. Eu observo suas lutas desde a faculdade, e me comprometi com o ideal que arde em seu coração. Temos trabalhado muito pela sociedade e também para a harmonia da clínica. Há também um grupo de amigos orientais que sintonizam com o projeto, pois foram atraídos pela luminosidade da filosofia oriental que resplandece em seu plano mental, assim sendo, sinta-se amplamente amparada e encontre em mim sua amiga espiritual.

Paz sempre.

(Mensagem para Dra. Marta)


Alicia: Sobre o questionamento da Tayná sobre a necessidade de ter objetos e pedras, catalisadores e descarregadores de energia, é necessário na hora das práticas nas oficinas e workshops?

Juliano: A melhor proteção é um estado mental para um propósito de valor. Se o estado de todos estiver ligado em torno de um ideal não tem amiguinho porque não tem laço de conexão. Plano mental ligado à filosofia elevada conecta pessoas elevadas. Plano mental que ainda está na dúvida, no paradigma do medo e da guerra, acaba atraindo outros estados (seres).


P: Boa noite! Sou P, da ordem SIMPA. É chegado o momento em que vocês podem conectar-se com a maçonaria. Há uma loja próxima à casa de Fernanda que vocês têm que buscar a lei do símbolo manifestado, e eu cuidarei que as mentes estejam abertas para recebê-los.

Juliano: Com qual objetivo?

P: Será intuído. Mistérios e conhecimentos nessa escola de saber que podem ser compartilhados e encontrar conexões com os conhecimentos que vocês já dominam, principalmente na escola hermética. Não há necessidade nessa organização que você se torne maçom. Com seu propósito e profissão, já será aceito. Sem mais, me despeço.


Olívia (psicofonia Juliano): Preciso apenas que se acrescente uma única coisa: quando se fala deste grande tributo que deve ser apresentado ao nosso Mestre Chico Xavier na cidade de Jundiaí, é que ele é o alicerce da estrutura do trabalho espiritual que nós estamos desenvolvendo, cuja expressão global é essa cidade, mas o impacto se traduz em amplas ondas de reverberação através do globo e através das dimensões.

Os grandes mestres que passaram pelo planeta Terra, como nos bem disse o General Uchôa, por ocasião da conquista do Data Limite, aguardam ansiosamente a manifestação do protagonismo humano que emerge, da causa ideal que norteia e direciona os corações, os propósitos e as atitudes diárias, que ele, que foi o patrocinador da nossa causa, e aquele que nos reuniu pelo seu trabalho, pelo seu exemplo e dedicação, que ele seja também o escolhido para cortar as faixas inaugurais deste trabalho.

Este não é um encontro da ortodoxia institucional, mas é a expressão de uma nova forma de praticar a espiritualidade de maneira livre, compreendida no âmbito do empreendedorismo, da dedicação, do profissionalismo, sobretudo dos caminhos de vida que encontrarão sentido na expressão e na forma espiritual que esse evento ocorrerá. Este não é um encontro de palestras, este não é um evento religioso, este não é um evento público, este é um evento espiritual. E por espiritual eu quero dizer que haverá uma interconexão extremamente poderosa, eficiente e eficaz entre planos dimensionais da existência dessa humanidade e de outras que agora têm livre acesso de cooperação nos âmbitos do domínio terrestre.

Está claro, garotas? Nós não fazemos propaganda à toa.

Priscila: Para as próximas aulas, haveria alguém a ser convidado para falar sobre jornada?

Olívia (psicofonia Juliano): As coisas me parecem bem encaminhadas, sendo muito importante agora a estruturação dos ciclos sinérgicos de trabalho nos Círculos de Trabalho. É muito importante que vocês se dediquem nas próximas semanas à estruturação desse discurso, por mais exclusivista que isso pareça, mas, a priori, essa forma de trabalho deverá receber o imprinting energético do estilo de cada um de vocês, da empresa mesmo, para que o Conselho seja capaz de reunir os triunviratos, e os triunviratos seja capazes de gerar o intercâmbio necessário entre os membros dispostos a colaborar neste momento. Percebe? É um momento de estruturação do movimento a trabalho para muito além do que se possa compreender como uma mera programação de aulas.

Vocês terão todo esse semestre para começar a selecionar os próximos líderes, as próximas pautas, e nós intuiremos a sequência lógica e racional das operações e das aulas de questões pedagógicas. Agora, é importante que se diga que urge a estruturação do espaço e do modus operandi do trabalho, da contribuição, da forma como cada pessoa poderá se sentir útil e dar vazão aos inputs e insights que tem recebido.

Priscila: Na reunião na prefeitura que haverá amanhã, tem alguma orientação a ser passada?

Olívia (psicofonia Juliano): Os nossos amigos da família Andrade e da família La Torre, que recentemente compareceram a uma das nossas reuniões, estão dizendo que você estará amparada por eles, e que há um aparato espiritual preparado para o nosso encontro na prefeitura. Não há qualquer preocupação contanto que você se veja sorridente e resplandecente, o que é próprio de sua natureza, mas também ágil e eficaz quanto às questões burocráticas, uma vez que nós estamos no limiar de todos os prazos. Todavia a empatia, o sorriso, e a afabilidade garantirão uma ótima reunião.

Mas é importante também que a Marcela Moro seja também envolvida nas questões de maneira prática e também de maneira afetiva/emocional, pois uma vez que ela busca um movimento filosófico, livre e espiritualizado que lhe norteie os sentidos, e muito provavelmente – o Joseph está comentando aqui comigo – muito provavelmente a Marcela virá a ser uma colaboradora bastante efetiva em nossa sede física.

Alicia: E sobre o matriarcado?

Olívia (psicofonia Juliano): Ora, sou menina, né, garota! Não preciso dizer que aplaudo a ideia em pé. Mas o parâmetro da integração deve ser sempre levado em conta. Toda ação, todo projeto, todo trabalho, toda iniciativa, toda palavra, toda projeção, deve visar a integração do ser, da comunidade e das humanidades envolvidas. Qualquer segmentação que nosso trabalho provoque é indicação que ele saiu no caminho contrário que a filosofia que estamos propondo.

Fernanda: E sobre o projeto de triagem para atendimento para indicação das oficinas?

Olívia (psicofonia Juliano): Toda personalização do trabalho espiritual que vise a resolução do indivíduo e a sua melhor integração à comunidade do Círculo serão bem vindos. Inclusive as iniciativas podem ser empreendidas para abraçar a diversidade, exaltando a peculiaridade, exaltando a singularidade, desenvolvendo os potenciais, promovendo a complementaridade e então gerando integração.

Alicia: E o módulo do Dominic Bakin, é para eu ir atrás?

Olívia (psicofonia Juliano): O Montagne está me dizendo que está tentando tratar com a equipe espiritual de Dominic para que haja maior sinergia e interesses, mas há uma certa barreira que nós não compreendemos bem se é energética/espiritual, ou mesmo algum empecilho filosófico que está momentaneamente impedindo essa aproximação, mas nós deveremos ter novidades em breve. Montagne deve vir conversar com vocês sobre essa questão.

Priscila: E sobre o café da manhã com os empresários?

Olívia (psicofonia Juliano): Nós estamos animadíssimos. Na verdade, o próprio Chico tem trabalhado nos bastidores dessa grande costura político/empresarial, porque ele era muito bom nisso quando estava encarnado. O Chico era o verdadeiro Robin Hood, só não roubava dos ricos, mas os convencia a fazer milagre pelos seus pobres. E, no seu exemplo, ele tem nos orientado na costura dessas relações que poderão ser bastante úteis. Vocês não devem se preocupar, pois há uma grande cooperação no plano espiritual movendo as pessoas necessárias, e a partir do vídeo que será publicado amanhã apresentando de forma bastante digna e direta o projeto, outras iniciativas surgirão, e será bem possível que nós atinjamos a segunda meta que meu neto colocou na tarde de hoje.

Agora devo dizer a vocês que está chegando o tempo da nossa reunião e nós estamos nos aproximando já da nossa hora destinada à conversa. Eu peço que continuem formulando as perguntas, para que, sempre que tivermos oportunidade, trocarmos ideias nesse fluxo, que é bastante interessante de intercâmbio entre as nossas equipes. E chamo a atenção sobretudo para que o modelo de integração entre o projeto espiritual e iniciativa empresarial e a organização não governamental seja concebido, criado e receba a participação de todos os membros da equipe empresarial e também do conselho da organização, assim seremos uma expressão bastante rica, equivalente, democrática, que receberá o influxo de ideias de todos aqueles que estão diretamente envolvidos na iniciativa do Círculo.

E assim me despeço, deixando a vocês o meu caloroso abraço de sempre, e dizendo que as mulheres estão no comando.

Artigos relacionados

Respostas