fbpx

O projeto outrora traçado ganha contornos na realidade (Reunião 62)

Participantes: Alicia, Caio, Fernanda, Iasmine, Juliano e Priscila
Data:
16 de abril de 2019

COMUNICAÇÕES

Caio e Priscila sentem um arrepio.

Alicia visualiza todos como duplas (sendo alguém atrás de cada participante da reunião).

Francisco e Otto cumprimentam.


Luana: Saudades trago no meu peito em flores de luz,
Na angústia de minha alma,
Me acalmo quando o evangelho em ti reluz.
Sinto do alto do orvalho que toca o meu rosto
Em noite fria da existência.
Sei que comigo me amparas e em ti confio.
Axis

Juliano: Você é ligada à nossa Egrégora ou a alguém daqui? Só para termos o registro.

Luana: Alicia. Somos aqui o que vocês chamam de primas.

Alicia: De que vida?

Luana: Juntas existimos em cooperação pela causa da regeneração em umas das salas de cinema paralelas.

Alicia: E você está sempre me apoiando por aqui?

Luana: Especificamente agora que você se realiza no Círculo.

Alicia: Alguma orientação?

Luana: Sim, aquela que ecoa pelos séculos terrenos: ora e vigia, ora e elabora, ora, ora, ora.


Joseph: Todos animados hoje, hein?

Ficamos particularmente satisfeitos pelo estudo do grupo de Scole* pois as cenas do filme começam a se encadear. Nós somos orientados a não oferecer largo vislumbre do futuro para não entediar as tarefas do presente com demasiada ocupação mental, sobretudo do Pozati. Mas sabemos que estamos avançando e a cada dia que passa o projeto outrora traçado ganha contornos na realidade onde estão.

Para que elas não riam mais, vale a pena apontar que identificamos um novo meio de imprimir no espírito os planos do futuro sem afetar, por hora, demasiadamente o plano mental. Como um conta gotas, o reservatório dos cenários vai lhes pegando a mente e assim, passo a passo, caminharemos todos.

Adianto ainda que os nomes nos parecem bons, (anteriormente à reunião houve uma conversa sobre as pessoas para compor o corpo diretivo) e que tudo deve fluir sem maiores complicações em ambiente familiar – que seja assim cada vez mais, que seja assim sempre.

Meu fraterno abraço.

*Scole: Membros do Grupo Experimental Scole e investigadores da altamente respeitada Sociedade de Pesquisa Psíquica cientificamente observam, mensuraram e avaliaram esse fenômeno, com resultados extraordinários. Pessoas que assistiram às sessões do Grupo Scole saíram convencidas de que inteligências desencarnadas estavam fazendo contato direto com aqueles presentes.


Iasmine: Estou com um Carlos aqui, que a mãe Maria recentemente desencarnou.

Juliano: Estou com a sensação de que o Círculo está inteiro até as próximas gerações, está tudo codificado. Sensação incrível.

Priscila: Estou sentindo uma presença feminina muito forte aqui.

Iasmine: Sinto a Ekhon aqui desde o início, e um portal aqui do lado direito. As mensagens passam por ele – não necessariamente os seres, mas as mensagens passam.

Caio: Senti um calafrio de novo.

Juliano: Está havendo preparação energética, estou sentindo meu laríngeo vibrando forte. Hoje está o fluxo, uma carga emocional muito forte.


Prancheta vai para Priscila e escreve Joel Lendo

Prancheta vai para Fernanda

Egrégora: Faz tempo que precisamos separar o Círculo da Pozati para concretizar o movimento.


Iasmine: Vou compartilhar o que estou vendo em paralelo: Juliano e Priscila se preparando para ter o bebê.

Prancheta vai para Iasmine

Egrégora: Muito se tem falado sobre o movimento, mas é importante discutir sobre a empresa. Nosso papel é transformar o mundo e para isso é preciso estar em conexão diária.


General Uchôa (psicofonia Juliano): Bem, meus amigos, essa é uma noite especial! Toda nossa egrégora tem se mantido junta, unida e com grande expectativa para a realização dos passos que virão.

Estou muito feliz por estar aqui essa noite em que vejo a projeção não dos próximos meses, mas abro o campo mental para que comigo vejam os próximos anos, as próximas décadas… até porque, muito simbolicamente, nossa equipe auxilia a minha neta a chegar nesse mundo. Ela vem para ser o coração desse movimento livre de pensadores elevados em sintonia com o cosmos, com as elevadas energias dos mestres, pavimento do futuro caminho que a humanidade deverá trilhar.

Nós seguimos de perto, nós estamos aqui, não estamos? Não ignoramos qualquer necessidade, eu vos tenho dito que conheço aqueles que escolhi, e de fato conheço – se é que podemos traçar um ponto paralelo, um general sabe a quem dar a missão. A mim me foi confiada essa tarefa, e aqueles que escolhi estão comigo porque sei de seu potencial e de sua máxima potência, sei onde podem chegar.

Neste momento em que nasce um movimento, é o raiar de um novo sol, raiar de uma nova luz, de nossa célula de trabalho para o qual o nosso Mestre, isso lhes garanto, olha a cada instante.

Eu dirijo simbolicamente magnetizando os nome das minhas três filhas que amo, mas interajo com o nosso convidado para que sua energia possa nos garantir a ausência de qualquer interferência anímica de nosso grupo já constituído, para que assim se expresse a nossa escolha e o nosso convite, já que não podemos subtrair em momento nenhum a liberdade que todos têm de atender ao chamado do mestre quando ele diz “vem”.

Escolha, meu amigo, nessa noite onde você ocasionalmente toma parte da nossa família, embora já saibamos que não se trata disso, companheiro que é de longa trilha cósmica ao lado desses meus filhos. Espero que seja muito proveitoso o trabalho da produção da vida deste humilde servo das esferas superiores.

Avancemos sempre, meus queridos, pois que é só o começo de nossa tarefa.


Caio escolhe um papel (sorteio para um nome para compor o corpo diretivo).

Juliano: O convite direciona para você, Dina (Fernanda). Parece que a Cecília te trouxe em boa hora.


Cecília (psicofonia Alicia): Fernanda, você é filha de Maria. A gente te acompanha desde criança, você é uma semente e a gente te acompanhou em todas as suas possibilidades, em todas suas escolhas, permitindo seu livre arbítrio para que você possa escolher florescer. Talvez você ainda não lembre o quão filha de Maria você é.


Iasmine e Alicia visualizam equipagem de aparelhos, como se fossem armaduras medievais, mas mais high tech.

Juliano: Percepção de um círculo de luz como uma espécie de consagração simbólica e histórica, energeticamente falando.

Iasmine: Por um momento, vi a Luzia como se fosse da galera da Maria que vai cuidar com esse amor maternal, que vai proteger o Círculo.

Alicia: Quando saiu o nome da Fefa, vi o manto azul a envolvendo com muito amor.

Juliano: Tenho a percepção que essa visões que estão tendo aconteceu num espaço dedicado ao estudo dos conhecimentos que foram depositados em Maria, mãe de Jesus, em um vaso da mais alta filosofia cósmica, já que ela teve a função dentro das coisas de paulatinamente ir despertando e amparando Jesus na sua jornada, assentando pouco a pouco a consciência crística nele. E há um espaço no plano astral onde existem muitas mulheres e homens que se dedicam exclusivamente aos estudos de todo esse conhecimento de qual Maria foi fiel depositária. É como se fosse um espaço dedicado a ela.

Eu vejo a Fernanda, a Cecília e outras mulheres, outras pessoas nesse espaço, comungando dessa jornada. Ser filha de Maria não é só uma questão de devoção religiosa, me parece mais uma conexão, uma falange.

Artigos relacionados

Respostas