fbpx

Por que estudar Mediunidade com Autonomia?

Em novo curso aberto falo sobre expressar a mediunidade de forma autônoma, mas interdependente.

Muita gente escreve para o Círculo e para mim relatando experiências místicas. E percebemos que é muito relevante começar a estudar a mediunidade, que é um passo antes da Exoconsciência. Por isso estou começando uma série no YouTube, sempre as quintas-feiras, às 19h, um curso aberto e profundo que vai triangular a obra de Chico Xavier, a partir do livro “Nos Domínios da Mediunidade”, com o hermetismo contido em O Caibalion, de William Walker e a Exconsciência, nosso principal foco de atuação no Círculo.   

Além das aulas no Youtube ainda teremos um ambiente de práticas, também gratuito, dentro da plataforma do Círculo, um espaço virtual com exercícios, trechos de estudos e práticas, porque mediunidade é estudo e prática.

Eu não sou espirita. Mas estou usando como base de estudo um livro de Chico Xavier. Isso porque acredito que Chico é um a patrimônio da humanidade e os conhecimentos desse livro estão conectados com as filosofias mais antigas. Tem hermetismo na obra de Chico, esse conhecimento não está mais restrito às escolas iniciáticas. Chico democratizou o acesso a conhecimentos elevados e exemplifica como as leis e principio universais codificados por Hermes Trismegisto estão presentes na nossa vida e como funcionam. O livro Nos Domínios da Mediunidade é um manual prático de hermetismo.

Nasci em berço católico

Quem já leu algo sobre as pesquisas do Professor e Pesquisador norte-americano Ian Stevenson (1918-2007), da Universidade da Virgínia (EUA), sabe que as crianças até cerca de nove anos trazem muitas memórias pré-reencarnatórias. A pesquisa dele reconheceu mais de três mil casos com esse padrão. Eu mesmo tinha muitas memórias até essa idade.

Mas minha avó era uma católica roxa.  Com nove anos eu participava de grupo de terço com ela e pediam que eu fizesse as reflexões do evangelho. Em função disso, me envolvi no movimento da renovação carismática, da Igreja Católica, que era muito místico, tinha os chamados “dons do espírito santo”, que não são outra coisa senão dons mediúnicos, expressões de sensopercepção, interação multidimensional, porém, vestidos de dogma.

Quando saí da Igreja Católica, pois o dogma não fazia mais sentido para mim, foi um aperto muito grande pela educação e pelos fenômenos que eu tinha vivido dentro da renovação carismática. Fenômenos de cura, de clarividência, profecias (psicofonia), dons de línguas (star language). Eu vivi isso e era real.

Mediunidade é um aspecto orgânico

Então comecei a buscar coisas novas, estudar física quântica, e perceber que tudo aquilo que eu achava que era obra do espírito santo, era, na verdade, parte da natureza humana. Esse é o primeiro ponto importante para entender porque estou falando em Mediunidade com Autonomia. Porque a mediunidade é um aspecto orgânico e psíquico natural, inato dos seres humanos. É quem nos somos, é parte de nosso aparelho físico, assim como é falar, ouvir, enxergar.  Esse intercâmbio com outras dimensões é também uma habilidade natural.

E eu fui descobrindo isso. O espirito santo é a energia universal que move todas as coisas em todos os lugares. E tudo que acontecia comigo na igreja era a minha expressão mediúnica aflorando e se desenvolvendo.

Uma data limite no meu caminho

Quando eu comecei a participar do Projeto do Documentário “Data Limite, Segundo Chico Xavier”, voltaram todas aquelas expressões místicas do passado. De repente, minha produtora estava cheia de vozes, vultos, espíritos e fenômenos inexplicáveis. E eu pensei que precisava ressignificar esse meu conhecimento.

Comecei a mandar mensagens para o Chico Xavier, conversava muito com ele durante a produção, eu falava como se estivesse conversando com ele. E o curioso é que no dia seguinte vinham às respostas para a produção.

Então fui procurar um curso de mediunidade e liguei em uma Federação Espírita. Me explicaram que o curso teórico era de quatro anos e depois começariam as práticas. Só que eu precisava entender e lidar com os espíritos e fenômenos naquele momento.  Mas é o modelo oferecido por uma instituição, tem seu valor e vejo muito zelo nisso, mas não era o que eu precisava.

Entendo que estamos vivendo um período de muitas transformações no modelo educacional. O professor é o facilitador do saber e não mais o detentor de todo o saber. Além disso, estamos vendo uma eclosão da mediunidade em forma de doenças psicossomáticas e psiquiátricas, porque não há informação e esclarecimento.

Portanto, considero que mediunidade com autonomia é uma série de estudos e práticas urgente para o nosso tempo. Não podemos depender do paradigma culto, clero, dia e templo. Chico Xavier veio para revolucionar e esse conhecimento precisa circular para além dos dogmas.

Precisamos de um modelo que atenda o nosso tempo

Você não confia na sua mediunidade ou intuição porque não sabe discernir o que é seu e o que é do outro. Se a mensagem que vem na cabeça é seu alter ego ou de fora. Não reconhece os sintomas no seu corpo, as imagens mentais que são suas ou projeções.

Uma pessoa que tem autonomia mediúnica estuda, pratica, vivencia na pele e tem condições de fazer o intercâmbio das suas experimentações, sem depender de outra pessoa para validar a sua experiência. E isso não tem a ver com “eu me basto”, tem a ver com “eu confio na minha experiência” e posso compartilhar com outras pessoas que contribuam com a interpretação. Expressar a mediunidade de forma autônoma, mas interdependente. É importante ter pessoas espelho, pois assim vem o amadurecimento da mediunidade. Tanto que uma das sugestões que vamos fazer é que você monte pequenos grupos de estudo.

Conheça as motivações do nosso estudo e se você se identifica, vem comigo nessa jornada:

  • Fomentar e impulsionar o desenvolvimento de livres pensadores espiritualizados através da integração de ferramentas práticas de interação multidimensional, visando a cocriação exoconsciente em prol da melhoria da condição humana terrestre;
  • Gerar uma triangulação eficiente entre “Nos domínios da mediunidade” de Chico Xavier, o Hermetismo e a Exoconsciência;
  • Ultrapassar de forma segura e com a devida autonomia e os limites do paradigma culto-clero-dia-templo;
  • Fomentar Pequenos Círculos de estudo e experimentação e gerar para eles um espaço de práticas e exercícios seguros sobre a égide da egrégora do Círculo em nosso ambiente de estudos;
  • Abrir o leito do rio onde deverá correr a Exoconsciência na nova era.
  • Colaborar diretamente com o projeto “Brasil, coração do mundo, Pátria do Evangelho”.

Aqui está o foco do nosso trabalho com a série, que parte do individual, mas é coletivo. É por você e pela transição planetária. Por uma nova humanidade de livres pensadores espiritualizados exoconscientes.

Sinto que precisamos melhorar nossa compressão sobre a mediunidade para melhorar a compressão sobre o que é ser humano encarnado nesse momento do planeta e nossas relações no nível físico, do que é ser cidadão, ser comunidade.

Sempre avanti! Che questo è lá cosa piú importante!

Juliano Pozati


Assista a aula introdutória:

Artigos relacionados

Respostas

  1. Boa noite, já fiz meu cadastro e já assisti a primeira aula de Mediunidade com autonomia!..O meu perfil está diferente da pagina que Juliano nos mostrou, nas buscas a esquerda superior não tem quem somos, vou pesquisar melhor até me achar aqui mas, desconfio que é diferente kkkkk…. Abraço e mais uma vez Gratidão, estarei colado aqui!… Namaste!

  2. Obrigada por este curso, estou só começando…
    Minha formação é literalmente Judaico-Cristã e ai a confusão já começou bem sedo em minha vida.
    Agora com muuuuito tempo pra pensar e meditando quase que diariamente, coisas foram surgindo novamente, fui revendo situações vividas e este me parece o curso certo. Não vejo coisas, não ouço tenho intuições, as vezes falo coisas que simplesmente me escapam da boca, um típico “falei sem pensar”. Talvez seja relevante eu dizer que sou Reikiana.
    Já assisti a introdução ao Curso e a 1. aula, vi o doc. Life After death, não li nada de Chico Chavier…ou seja não tenho nosso livro de estudos… (sorry) Pretendo ir me atualizando ao longo do curso.
    Por enquanto é isso!!!! e obrigada de novo

  3. Boa tarde.
    Assisti umas aulas You Tube(atrasada) interessei me muito,pude me inscrever no curso
    Para mim é grande desafio em todos os sentidos,não acostumada c/ técnologia e momento de radical mudança de vida.Vou precisar de ajuda mas sinto que vou dar conta pq.preciso deste auto conhecimento e necessidade de ser útil.Estou me encontrando meditação conduzida.Gratidão.

  4. Já havia assistido 12 aulas do curso, mas somente hj comecei a realmente estudar o curso, (sim, sou muito lento rsrsrsr) Agora estou fazendo as leituras antes de iniciar o vídeo e parando os vídeos pra fazer anotações conforme o Pozzatti vai dando as bofetadas dele affff (brincadeira….rsrsrsr). Bom d+