fbpx

Prof. Flávio Pereira, um marco na ufologia brasileira

Acervo do General Uchôa revela nomes de importantes pesquisadores

Se em termos mundiais o cientista norte-americano J. Allen Hynek foi e ainda é um grande nome da ufologia, no Brasil, o Professor Flávio Pereira se destacou por seu trabalho científico. Desencarnado em 2014, ele conquistou espaço inclusive na mídia de massa, falando sobre ufologia na TV aberta. Mas, muito antes disso, seu trabalho foi pioneiro, reconhecido pelo governo e ele era presença constante nos eventos promovidos pelo General Uchoa, com muitas referências no acervo.  

Uma de suas ações pioneiras na ufologia nacional foi a fundação da Comissão Brasileira de Pesquisas Confidenciais de Objetos Não Identificados (CBPCOANI), em 1958, logo após a realização do Primeiro Colóquio Brasileiro Confidencial sobre os Objetos Aéreos Não-Identificados, em São Paulo, dentro do programa da Sociedade Interplanetária Brasileira. A Comissão passou a centralizar a análise de dados captados sobre ufologia. Graduado na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, o Prof. Flávio também foi presidente do Instituto Brasileiro de Astronáutica e Ciências Espaciais (IBACE) e Diretor da Escola Superior de Ciência de São Paulo. Ele ainda atuou como colunista do jornal O Estado de São Paulo e sua principal obra é O Livro Vermelho dos Discos Voadores (1966).

Foi ele quem escreveu o prefácio do livro Mergulho no Hiperespaço, do General Uchôa, uma de suas obras mais marcantes. No texto, Flávio destaca sua avaliação prévia do livro dizendo:

“O autor propôs-se uma tarefa hercúlea e delicada: estabelecer as correlações científicas entre a pesquisa objetiva, empírica da Ufologia e a Filosofia Esotérica, espiritualista.”

Na imprensa, Prof. Flávio se destacou por levar o tema de forma séria para a TV, como podemos ver nesses dois programas da década de 1990.

Quadro “Video Ciência”, do Programa Esporte Motor, exibido pela TV Record (17/03/1990)

Entrevista concedida ao programa “Marcia Peltier Pesquisa”, exibido pela Rede Manchete, em meados da década de 1990.

Nos jornais impressos, seu nome aparecia nas manchetes sobre o assunto, como podemos ver nessa matéria do jornal O Globo, de 1973.

Acesse a integra do documento clicando na imagem.


Neste outro documento do Acervo, seu nome está em um prospecto de divulgação da programação de um Congresso Brasileiro de Ufologia, realizado em 1979, em São Paulo, ao lado dos nomes de General Uchôa e Allen Hynek. 

Acesse a integra do documento clicando na imagem.

Acervo, um mundo de mistérios

Nomes como J. Allen Hynek, Flávio Pereira e outros que estão aparecendo no Acervo do General Uchôa também são parte das revelações que o trabalho de um Acervo traz. É o que explica Juliana Rissardi, Historiadora responsável pelo Acervo do General Uchôa: 

“Ao lidar com um acervo histórico estamos sujeitos a muitas descobertas, que nem sempre são sobre o foco principal, mas também ligações e conexões em que não sabemos ou sabemos pouco, não fossem os documentos deixados. Estamos descobrindo um pouco mais sobre as pessoas influentes na vida do General e para a própria ufologia”.

Juliana lembra que um acervo histórico pode ser analisado desde seu contexto material e forma de produção até o conteúdo, em que é possível desvendar um mundo de mistérios. 

“Através de documentos históricos e arqueológicos pode-se montar um grande quebra-cabeças e conhecer e melhor entender nosso passado. As análises em um único acervo podem nos levar a inúmeras pesquisas dependendo da pergunta que fizermos e, nestas últimas semanas, ao conversar com os documentos, nós perguntamos a eles: Quais estudiosos fizeram parte dos caminhos do General e porquê? Esperamos trazer uma pequena parte de uma grande resposta”, afirma a historiadora

Acesse aqui a íntegra do Projeto Acervo do General Uchôa, um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa, que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.

Seguimos a cada semana revelando um pouco do que vamos descobrindo no Acervo. Leia também:

Artigos relacionados

Respostas