fbpx

Saúde é uma competência da consciência

monica-de-medeiros

Para Dra. Mônica de Medeiros a saúde vem de um olhar integral para o físico, mental, espiritual e ambiental do paciente.

Ao afirmar que saúde é uma escolha do espírito, Dra. Mônica de Medeiros traz seus mais de 30 anos de experiência como médica e cirurgiã, com estudos na Universidade de Illinois (EUA), e pós-graduação em Fitoterapia, Ortomolecular, Acupuntura e Homeopatia. Atualmente, trabalha a partir da medicina integrativa, prática que vê o paciente na sua totalidade e reafirma a importância da relação com o profissional de saúde.

Na sua jornada ainda está a fundação da Casa do Consolador, centro universalista em São Paulo (SP), com 28 anos, e um trabalho social que atende milhares de pessoas ao mês. Nesta entrevista, Dra. Mônica fala como aplica seus conhecimentos científicos de forma holística e estimula que cada um pode ser um promotor da própria saúde.

monica-de-medeiros

CÍRCULO – Por que a saúde é uma escolha do espírito?

Dra. Mônica de Medeiros – O corpo é o mata borrão da alma. Tudo que está em desajuste no períspirito se traduz quanticamente, através dos chacras e canais de energia, no corpo físico, por meio de doenças. A medicina tem que tratar o paciente e não a doença. E isso é tratar o físico, espiritual e mental, além de olhar para o ambiente onde o paciente está inserido, porque ele também é responsável pela saúde ou doença.

Costumo visitar muitas comunidades aqui em São Paulo com esgoto a céu aberto, lixo por todo lado, como essas pessoas vão ter saúde? Crianças com problemas respiratórios e cutâneos, por exemplo, nessa casa deve ter mofo.  Se você não entender o paciente como um universo, você não o ajuda.

CÍRCULO – Como o olhar integrativo para o paciente contribui para a saúde?

Dra. Mônica – Eu ajudo a pessoa a se autoanalisar, identificar onde está seu calcanhar de Aquiles e o que tem que fazer para mudar. Desde escolher uma dieta adequada, a posição de dormir, o tipo de travesseiro, afastar eletroeletrônico, a ambientação, o que te excita e o que te relaxa. Todos são conhecimentos para a pessoa estar em paz, em harmonia. Tudo dentro do possível claro, pois estamos inseridos na sociedade, e ninguém aqui é monge tibetano, mas existem recursos para patrocina-se a si próprio, com saúde.

CÍRCULO – A Dra. fala que acumulamos energia até os 60 anos. Como isso funciona?

Dra. Mônica – Eu parto do seguinte princípio: acumulamos energia nas primeiras seis décadas de vida com aprendizados e desaprendizados. Depois, passamos a usar a energia acumulada. Então se você ainda está antes dos 60 anos, que tipo de energia está acumulando? De luta ou de paz? Que te faz ir pra frente ou te sabota?

E depois dos 60, está tudo perdido? Não mesmo, é a melhor fase da vida. Você já acumulou tudo e vai usar com sabedoria. Daí a importância das pessoas aprenderem a se autoanalisar e criar seu próprio sistema de integralidade de saúde.

“Quem não entendeu que saúde é uma escolha do espírito vive vitimizado, se sabota. Vai ao médico e o remédio não resolve.”

monica-de-medeiros

CÍRCULO – E como fazer para entender e ouvir o corpo?

Dra. Mônica – Eu vejo um erro primário quando focamos na doença. Precisamos focar na pessoa, e a pessoa é corpo, alma, mente e meio ambiente. Para ter saúde não dá para fugir da realidade de que você é quem comanda seu corpo. E não seu corpo que comanda você.

Se você é uma pessoa que tem todo o foco de ansiedade no tubo digestivo, por exemplo, esse é seu calcanhar de Aquiles. Teu estômago, bile, pâncreas, todos têm que pensar diferente. Eles são seu saco de pancadas. Para entender o meu corpo tenho que escutá-lo. Perceber quem eu sou e o que eu estou fazendo com ele, aí vem a saúde.

CÍRCULO – Por que a espiritualidade pode ser compreendida como um eixo na busca de uma vida mais saudável?

Dra. Mônica – A espiritualidade nos dá a consciência de que somos seres multidimensionais. Que temos um passado e um futuro eterno de aprendizado. E então compreendemos que o agora é resultado do que passou, e que temos que trabalhar essa isso no sentido de dar uma soma positiva. A espiritualidade nos dá essa gama para compreensão de nós mesmo, do que existe no entorno e como usá-lo a nosso favor.

CÍRCULO – Como avalia o papel da fitoterapia na promoção da saúde?

Dra. Mônica – Eu fiz uma pós-graduação em fitoterapia porque acredito demais nas ervas. Quando eu olho para floresta vejo a maior farmácia que existe, que Deus fez de graça para nós. O homem da caverna já sabia disso. Para se ter uma ideia da nossa diversidade de ervas, 23% das ervas medicinais catalogadas no mundo são brasileiras.

Quando você usa uma erva, com um ou mais princípios ativos, este principio não é apenas uma substância. A erva se alimenta da energia primaz do sol, que passa para você. Então você usa o princípio ativo na frequência vibratória e irradiação de onda que ela emite. Seja em um banho, chá, infusão, decocção e até em preparados fitoterápicos.

No Brasil temos uma legislação muito positiva sobre os fitoterápicos. Temos uma lista de medicamentos simplificada que é reconhecida. E alguns deles só podem ser receitados por médicos. Então, aquilo que a vovó dizia sobre chazinho de camomila, boldo, funciona sim!  A medicina oriental, assim como a ayurvédica, se baseia muito em fitoterapia. E ela é a mais antiga e que atende o maior número de pessoas no mundo.

“Se você é uma pessoa que tem todo o foco de ansiedade no tubo digestivo, por exemplo, esse é seu calcanhar de Aquiles.”

CÍRCULO – Como foi passar por um tratamento de câncer e o que a doença mudou na sua forma de viver?

Dra. Mônica – Considero que até hoje o que mais me ensinou foi o câncer que tive. Isso me deu toda consciência de que a gente pode comandar um processo de cura no corpo. Comandar a mente para que ela seja pró ativa.

Quando eu chegava da radioterapia não subia as escadas de casa com medo de não conseguir, de tão fraca que me sentia. E nessa época comecei a fazer pós-graduação. Então, num momento chave resolvi ampliar meu universo e estudar. O câncer me ensinou demais. Me deixou uma pessoa mais generosa no sentido aceitar a fragilidade do outro. Aprendi muito mais a ler as energias do outro e as minhas. E, acima de tudo, que o copo está sempre meio cheio.

Hoje estou recomeçando minha vida. Quebrei todos os meus paradigmas e estou fazendo uma medicina que eu acredito. Trabalhando muito mais dentro de parâmetros que me são compensatórios, porque são espiritualizados.

CÍRCULO – O que diria para quem ainda não entendeu que saúde é uma escolha do espírito?

Dra. Mônica – Quem não entendeu que saúde é uma escolha do espírito vive vitimizado, se sabota. Vai ao médico e o remédio não resolve. Come o que não deve. Por isso estamos cada vez mais doentes.

Nosso corpo é lindo, olha o que você está comandando. Você não precisa pensar para produzir glóbulos brancos, vermelhos. Seu corpo aprendeu isso ao longo da trajetória evolutiva. Mas pensar adequadamente ajuda seu corpo na condução do inconsciente.

Quem não percebe que é nossa escolha ter saúde ou doença vive triste, ensimesmada. Vai sair de um buraco para cair em outro. A consciência desperta traz o andar seguro numa estrada reta.


Para profissionais do novo mundo

Dra. Mônica é a mais nova professora do Círculo, que está com matriculas abertas para o curso Saúde: Uma Escolha do Espírito.  Comece 2021 investindo na sua saúde integral.

Artigos relacionados

Respostas

    1. Olá Jeane

      Não á pré requisitos para participar do curso pois este curso é para você…
      Quer aprender uma abordagem mais integrativa sobre a saúde física, porém científica e sem preconceitos religiosos;
      Busca maior qualidade de vida e autoconhecimento, a partir de ferramentas práticas que ajudarão a compreender a integração entre ciência, espiritualidade e vida saudável;
      Enfrenta ou acompanha de perto alguém com quadro clínico sem respostas;
      É profissional de qualquer área da saúde ou terapias holísticas, para orientar melhor seus pacientes a fim de que tenham uma cura muito mais natural e efetiva.

      Abraços
      Fernanda

  1. Boa tarde, dra Mônica. Me inscrevi em seu curso no Círculo, mas estou perdida. Não tenho informação da data de início e da programação. Por favor, como posso ter acesso ao material. Obrigada