Você sabe o que é Ocultismo?

O Acervo do General Uchôa também é fonte de conhecimento sobre o ocultismo, já que ele era ativo em ordens discretas ( provavelmente em secretas também) e profundo estudioso de tudo que não se explicava pelo materialismo. Por definição, no dicionário encontramos a palavra ocultismo como: “ciência que trata dos fenômenos que parecem não ter explicação pelas leis naturais”; “prática, estudo, análise das ciências ocultas” ou “…conhecimento dos assuntos que não podem ser compreendidos e que estão fora do campo da ciência”.

No senso comum, a palavra muitas vezes é ligada a questões negativas ou formas de fazer o mal, conceito especialmente difundido na idade média. Na Europa, do século XVIII, o foco na racionalidade foi marcado pelo iluminismo, porém, alguns fenômenos não eram explicados apenas pela razão e a limitada ciência materialista.

Um conhecimento maior intrigava as mentes inquietas e o século XIX foi de busca da explicação dos mistérios, e assim vieram à tona as ciências ocultas. Homens e mulheres iniciaram a trajetória de dar mais visibilidade a filosofias, conhecimentos místicos e esotéricos, já conhecidos, estudados e praticados por poucos à milênios. 

A maior parte das religiões e filosofias do mundo têm em sua origem algum tipo de conhecimento oculto, porém, nem todas abrem esses ensinamentos aos discípulos ou até se afastaram desse tipo de estudo e prática. Nesta citação de O Caibalion (2020, p. 10) vemos nomes de importantes ocultistas e alguns deles aparecem em documentos do Acervo do General Uchôa.

“Tal como houvera nesse passado sombrio ocultistas como Paracelso (1493-1541), Cornelius Agrippa (1486-1535) e Michel Nostradamus (1503 1566), surgiram no efervescente século XIX ocultistas da envergadura de Eliphas Lévi (1810-1875), Helena Blavatsky (1831-1891) e Edward Bulwer. -Lytton (1803-1873): já a virada de século XVIII/XIX nos brindou com o ocultista e linguista autodidata Antoine Fabre d’Olivet (1767-1825). Duas outras personalidades extraordinárias do ocultismo (adentrando o século XX foram MacGregor Mathers (1854-1918) e Aleister Crowley (1875-1947). “ 

Existiram e ainda existem muitas ordens e organizações que estudam e praticam esses conhecimentos, mas nem todas são abertas, para que se mantenha o verdadeiro sentido de que o ensinamento e a sabedoria oculta devem chegar até o buscador. Conforme a evolução do ser humano todos os ensinamentos serão melhor interpretados e utilizados.

Onde soa o ruído dos passos do Mestre, abrem-se por completo os ouvidos daqueles prontos para ouvir seu ensinamento (…) Uma vez que os ouvidos do estudante estejam preparados para ouvir, surgem então os lábios a enchê-los de sabedoria”. (O Caibalion)

Sabe-se que o General Uchôa foi, e é, um homem em busca da verdade e, de acordo com documentos encontrados no acervo, ele teve um amplo contato, estudo e práticas na Doutrina fundada por Helena P. Blavatsky, a Teosofia, por exemplo, além de ter feito parte de diferentes ordens.

     

Uma das muitas obras deixadas por Blavastky e Leadbeater que podem ser facilmente encontradas.

De acordo com o acervo, o General estudou nomes como Charles Webster Leadbeater, considerado um dos grandes ocultistas do século XX e membro da Sociedade Teosófica, que obteve treinamentos com Blavatsky. Leadbeater definia o ocultismo como: “o estudo do lado oculto da natureza, em sua totalidade, e não apenas da parte mínima estudada pela ciência moderna. A maior parte da natureza é desconhecida pelo ser humano, ampliando-se conforme ultrapassamos nossas limitações.”

Neste texto introduzimos o conceito de ocultismo e nos próximos vamos explorar melhor dois importantes nomes dessa área de estudo aqui citados e que deixaram vasta obra: Helena P. Blavatsky e Charles Webster Leadbeater, trazendo alguns documentos do acervo.

Acesse aqui a íntegra do Projeto Acervo do General Uchôa, um compromisso assumido pelo Círculo com a família Uchôa, que confiou aos cuidados da escola documentos pessoais do General. O acervo conta com entrevistas para imprensa, recortes de jornal, psicografias, áudios, desenhos etc…num trabalho vivo que está sendo desenvolvido e disponibilizado pelo Círculo.


Seguimos a cada semana revelando um pouco do que vamos descobrindo no Acervo. Leia também:

Artigos relacionados

Respostas